sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Convivio fraterno - quarto dia


Findo o encerramento aí vamos nós todos contentes levar a nossa herança, a nossa luz. Sabíamos que íamos encontrar o mesmo mundo do qual tínhamos saído mas se dúvidas houvesse, a Gnr fez questão de as dissipar numa operação stop quando revistou o carro de um conviva por suspeita de tráfico de droga. O João, a Belinha e o Henrique ficaram a olhar para aquele espectáculo que permitia aos mais recentes convivas Carlos e Vasco ter a certeza que estavam de volta ao mundo da desconfiança, do medo, da falta de paz, do desespero.
Não é fácil manter a chama acesa. Os ventos são fortes e quase sempre desfavoráveis. Mas isso não pode ser desculpa para abandonarmos a missão. Afinal, “desistir é próprio dos fracos”. Era bonito escolhermos o mundo onde vivemos, mas não é possível. Pessoas boas, paz, amor, prosperidade… mas não foi nesse mundo que Deus nos colocou. Se estamos neste, é porque temos uma missão cujo ponto principal é torná-lo cada vez melhor.
No filme “Call Girl”, quase no fim, quando a investigação central termina e estava tudo preparado para deter os suspeitos, cai tudo por terra e ninguém é condenado por causa de um simples erro processual. Ao avaliarem a situação, um dos dois policias responsáveis, o mais novo, quer desistir porque não vale a pena, que o mundo é um lugar mau e eles não o estão a mudar. A resposta do seu colega mais velho é ao mesmo tempo fascinante e óbvia: - “Isto está mal, mas se nós não estivéssemos cá, estaria ainda pior.
Porque é que me lembrei disto? Para estabelecer uma analogia entre a policia e a religião, entre aqueles policias cheios de vontade de mudar o mundo e nós convivas. Sabemos que não o vamos mudar, mas resta-nos a consolação de saber que se nós não estivéssemos cá, isto estaria ainda pior.
O quarto dia é isto. É acreditar que podemos fazer algo para melhorar, é levar esta herança de felicidade aos outros, mostrar no cimo da montanha esta chama que nos guia para Cristo. Esta tarefa designada de quarto dia há-de ocupar-nos não apenas nas 24 horas seguintes ao convívio, como dá a entender a expressão “quarto dia”, mas durante a semana seguinte, o mês e o ano seguintes, no fundo, durante toda a nossa vida. Se deixamos apagar a chama ou ficamos com a herança apenas para nós, não fez sentido fazer o convívio e não percebemos a sua mensagem. Ser conviva da paz e do amor é também ser sal, ser luz, ser fermento.
A única regra é a perseverança. Sem ela desistimos à primeira contrariedade e deitamos a perder toda a riqueza que possuíamos. Força convivas

8 comentários:

Anónimo disse...

nao poderia deixar d comentar...pois cada vex m surpreendes mais com akilo k transmites atravex dos teus textos...
axo k descobris t uma boa forma d dixeres tudo akilo k sentes...bjinhos

Anónimo disse...

Com vontade de desistir do 4º dia...É tudo muito difícil...Não estou preparada para viver assim e lutar... :(

Jorge disse...

desistir é o caminho mais fácil. as vezes parece que não vale a pena continuar. Não te condeno e entendo-te... mas tenta encontrar um grupo que te ajude, penso que sozinho será dificil... refugia-te em Cristo...

Anónimo disse...

Jorge...Gostei muito do teu comentário sobre o 4dia...Real/ n é facil vivê-lo com a mm força k esperavamos...o mundo ca fora ta exacta/ igual...e nos...nem p isso!! (Felizmente :) )Era mt mais facil encontra-LO nos nossos irmãos convivas e no silencio da nossa capela, mas como dizia o Leopoldo, se a memoria n m falha, temos k ser capazes de persistir e sobreviver no meio das dificuldades e adversidades!!Admito k p mim tb n tem sido facil...Sou gozada pk fui a um convivio (as x pela minha propria familia) e tenho um medo terrivel de perder as pessoas,mas n há nd melhor k sentir uma autentica paz interior dentro de Nós e sabermos k jamais estaremos sozinhos...e é isso k tenho sentido desde 3f (embora as x ainda tenha medos e receios...é normal)pk Deus estara sempre no nosso caminho...e a pegar em nos ao colo kd mais precisarmos...P isso...Anonimo II, Conta sempre comigo e com todo o grupo...Ontem fiz anos e fikei surpreendida c a ktidade d msgs k recebi de tds...So ai m apercebi do verdadeiro sentido da palavra Familia e Irmaos...Obrigado a todos!!! Sorri e luta...so kd conkistamos algo pk ansiamos e lutamos mt...é k a nossa vida faz realmente sentido!!De conquistas banais...tds somos capazes...De conquistar a felicidade, a Paz e o Amor....bem...isso n é tao facil!!São mt pc os k sao capazes... Anonimo II...tiveste no convivio...ja tens mt bagagem interior k te vai ajudar a lutar por o que nem sempre é facil...Peço desculpa ao Giroto por me tar alongado demais...SORRY!!
Beijinho e fiquem bem... :)
Contem sempre comigo,
Carmen

P.S: Somos HUMANOS...é normal fraquejarmos...sabias??

Jorge disse...

Não peças desculpa... o espaço é de todos. gostei de ler, obrigado pelo testemunho...
Abraço

Anónimo disse...

um dia olhei para o mundo e disse: pk é k tudo tem k ser assim, pk temos k sofrer tanto s um dia isto tudo acabara,podemos antecipar esse dia, mas sera k fazendo essa antecipação todos os nossos problemas serao resolvidos, eis a indecisao...tudo paresse errado, tudo parece correr mal aos nossos olhos, mas desistindo de tudo o sofrimento k provocamos aos outros sera maior...por isso é k essa antecipação nao val a pena...Deus fez nos assim, para vivermos os nossos problemas e aguentalos...a vida é nossa, antecipando esse dia so iria provocar mais sofrimento nos "nossos"...nao vamos ser "egoistas" e pensar so no nosso bem estar, e é por isso k vivo, por mt k avida custe ela é nossa, nimguem mais a vai viver...por isso é k nunca val a pena desistir...
anonimo II eu n te conheço...mas ja tive assim como tu...é dificil quando s ta sozinho...mas Deus esta sempre contigo...ele nunca te abandonara...apesar de nao ter feito o convivio ctg podes contar comigo sempre...estarei sempre pronta a ajudar...força...acredita k a vida val a pena

Greg disse...

Olá, Giroto.
Gostei mto do teu blog mas principalmente deste texto porque me diz mto.
Não é fácil ser jovem no mundo de hoje mto menos conviva mas vale a pena acreditar em mudança, mas a melhor maneira de mudar o mundo é mudar-nos a nós e assim o mundo vai mudando aos poucos para se habituar a nós.
Mas não vai ser fácil, não é um processo curto e sem sofrimento, pelo contrário, acreditem que falo por experiência própria, porque tal qual como vós eu também sou conviva e também tive um quarto dia e só vos peço não desistam, eu desisti e o caminho que parece ser mais fácil agora torna-se um caminho vazio e tortuoso.
Acreditem foi num convivio, não no meu, infelizmente que comecei a mudança e ainda hoje luto todos os dias, porque é uma luta que irá durar uma vida toda.
Correndo o risco de ser um bocado mórbido, mas espero que todos ao chegarmos à porta da morte possamos dizer travei um bom combate.
Um abraço a todos e um abraço ao escritor, semina e outras profissões que agora não me recordo, Jorge Giroto.

Anónimo disse...

o 4 dia é tao dificil...sinto-m como um radio sem som, uma tv sem imagem...sinto-m como um dia sem sol...como uma primavera sem flores...como o inverno em pleno dia de tempestade...meus olhos choram...e meu coração sofre...tento sorrir...mas é tao dificil...vou continuar a "disfarçar" o meu sofrimento pk existem pessoas k m admiram, e n kero k deixem de o fazer...e por mim e por todos akeles k amo...vou ajudar as pessoas k precisam mt mais do k eu...vou ser testemunha de deus ate ao fim dos tempos...pk so ele é o caminho...a verdade...a vida...o amor